Terça-feira, 31.05.11

Excluindo a notícia acerca dos contentores de caridadezinha da Cruz vermelha Portuguesa, que até já são arrombados por mero vandalismo, ou porque, os necessitados têm vergonha da necessidade, Albufeira tem sido mediatizada nos últimos meses, como um abismo.

Desidério e o PSD foram os grandes escavadores. Não fizeram outra coisa nos últimos 3 mandatos, com ajuda de outros escavadores nos 7 anteriores. O gigantesco buraco que escavaram, ficou a olhar para cima com uma pantagruélica, incomensurável boca, na qual um dente de falso ouro, engana os que o olham de cima, atraídos pela luz escassa, que ilude o escuro das profundezas. Luz, que parece prometedora, a luz do poder. Quando alguém olha para o abismo, o abismo olha de volta. Chama. E o PS e cromos independentes, mas que se juntarão ao primeiro partido que lhes acene com uns grãos de poder, estão mortinhos para se atirar, iludidos pelo falso ouro. Tal como o que se passa com o País, duvido que alguém saiba o que está lá no fundo. No inferno.

Acerca do que se tem dito e escrito da morte do Inglês, pouco há para acrescentar, a não ser que os Albufeirenses esperam que alguém também os proteja dos ciganos e das máfias dos paises de Leste e do Brasil, que parecem ter fundado um enclave em Montechoro, e claro, dos ruidosos Ingleses alcoolizados.



publicado por rais parta ó miúdo! às 20:00 | link | comentar

badge
últimos

Terrorismo

tags

todas as tags

mais sobre mim